Pesquise aqui

 

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Notas Iniciais - Redação: você sabe construir um texto?

REDAÇÃO: NOTAS INICIAIS - TEORIA DA COMUNICAÇÃO

Juliana Antunes Barreto*

Colocarei neste e em uma sequência de Posts uma série de dicas** variadas para escrever um bom texto dissertativo no Enem ou em Concursos. Todas as vezes que a dica for específica para a redação do Enem, avisarei.




NOTAS INICIAIS
·         O que é texto? - aprendemos que texto está relacionado com tecitura, tecido. Nesse sentido, percebemos que escrever um texto concerne à união coerente de palavras e à união coesa de ideias, ou seja: devemos ir unindo de maneira lógica cada palavra, a fim de fazê-las tornarem-se frases, depois períodos, parágrafos, texto.
·         Redação – processo de redigir - geralmente, as pessoas pensam que redação diz respeito apenas a esse texto que se faz numa prova, mas, na verdade, trata-se do ato de redigir. Neste momento, eu estou fazendo uma redação; e, se você está tomando nota destas dicas, você também está redigindo, também está fazendo uma redação.

·         Bom escritor = bom leitor - não podemos ser bons escritores se não formos bons leitores; nem é necessário ser expert no assunto para entender como procede o ato de fazer um bom texto: quando temos leitura em demasia, temos a capacidade intelectual de manifestar opiniões contrárias, para, posteriormente, chegarmos a um consenso. Pessoas que não possuem histórico de leituras, geralmente analisam apenas um lado do tema, e isso faz com que o texto se torne mais.. digamos.. pobre!


DIALOGISMO - diz respeito ao que eu mencionei por último; portanto, se seu texto possui uma ou mais vozes, ele estará dialogando através delas. Claro que tomo, aqui, esse conceito de maneira lúdica e desprovida de cientificidade, pois minha intenção não é deixar tudo mais complicado para vocês. 
- Texto monofônico - possui apenas um direcionamento de voz;
- Texto polifônico - possui várias vozes, estando elas implícitas ou explícitas. Entendamos isso como a somatória de pensamentos e ideologias que, automaticamente, acompanham um texto dissertativo.

O QUE DIZER NO TEXTO - uma das maiores problemáticas em relação ao texto, em especial o dissertativo, gira em torno de  "o que dizer". Como foi mencionado acima, pessoas com mais leitura não terão muitas dificuldades quanto a isso. Pois bem:
- Não se pode dizer 1 só coisa
- Não se pode dizer qualquer coisa. 
E, dessa forma, acabamos por compreender que, tendo em vista a falta de ideias que, muitas vezes, toma conta do estudante, é necessário mesmo partir para o mundo da leitura agora mesmo! Somente assim, conseguir-se-á uma quantidade (e qualidade) de leituras que auxiliarão na composição das ideias, e, inclusive, em como dizê-las em seu texto.

·         GÊNERO E TIPOLOGIA TEXTUAL
·         1) GÊNEROS - são milhares, como, por exemplo: carta, bilhete, crônica, requerimento, etc., é importante observar que os gêneros podem vir em diferentes tipologias!
·         2) TIPOLOGIAS
o    3 tipos textuais: narração, descrição e dissertação
§  Formas literárias: geralmente, descritivo e narrativo
§  Formas não-literárias: geralmente, dissertativo e redações técnicas
o    2.1) DESCRIÇÃO
·         Representar um objeto
·         Explorar os 5 sentidos humanos - inclusive, com uso de adjetivos
·         Implica contemplação
o    2.2) NARRAÇÃO
o    Relatar um fato, real ou imaginário
§  A estruturação do texto narrativo:
§  Elementos da narrativa:
·         Narrador - aquele que conta a história
·         Personagem - participa da história
·         Foco narrativo - 1ª ou 3ª pessoa
·         Discurso - os diálogos que aparecem no texto
·         Espaço - onde ocorre a história
·         Tempo - quando ocorre a história, podendo ser, de acordo com alguns autores, cronológico (em ordem cronológica) ou psicológico (em ordem de acordo com as lembranças de quem narra)
·         Enredo: linear e não-linear - enredo é a própria história contada
o    Apresentação/ Exposição - momento em que o leitor toma conhecimento sobre espaço, tempo e personagens principais
o    Desenvolvimento/ Complicação - momento maior da narrativa, quando o leitor reconhece toda a problemática que envolve a história e vai percebendo a presença dos personagens secundários
o    Clímax - momento que aguça mais fortemente a curiosidade do leitor
o    Desfecho - momento final da narrativa
o    A palavra-chave na narração é AÇÃO

Sobre a Dissertação, cabe falar separadamente e com mais detalhes. Até lá.


*Prof.ª Mestra em Literatura Brasileira pela UNIMONTES Juliana Barreto juportugale@hotmail.com

** Obs.: Este artigo não possui intenção de caráter científico; portanto, não há referências, e o conteúdo foi elaborado a partir do senso comum e experiência de vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário